Vale do Ribeira - PETAR

Entre um passeio de bike e outro, mais de 350 cavernas e dezenas de cachoeiras te esperam no subterrâneo do maior complexo cavernícola do mundo.

O Vale do Ribeira, ao sul do estado de São Paulo, é a primeira porção de interior do estado depois da região do Lagamar de Cananeia, que fica mais no litoral. Integra a maior mancha de mata atlântica preservada do país, com centenas de cavernas, dezenas de cachoeiras, trilhas, comunidades tradicionais e quilombolas, sítios arqueológicos, paleontológicos, enfim, muitas curiosidades, atrações e pontos para conhecer e visitar. 

Ao decidir viajar para o Vale do Ribeira, é importante separar duas coisas: o PECD (Parque Estadual da Caverna do Diabo) e o P.E.T.A.R. (Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira). A Caverna do Diabo, famosa por ser a maior do Brasil, não fica dentro do PETAR, mas integra um segundo complexo cavernícola na mesma região e também preservado. Portanto, é possível conhecer os dois complexos, mas não é a mesma coisa! 

  • Cavernas do PETAR

Inaugurado em 1958, o Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, que na abreviação acabou ficando mais conhecido como P.E.T.A.R. ou Cavernas do PETAR, é composto de quatro núcleos, cada um com dezenas de cavernas: Santana, Ouro Grosso, Casa de Pedra e Caboclos. Alguns são próximos do centro de Iporanga, cidade na qual a maioria dos visitantes ficam hospedados, cerca de 18km por vias de terra onde é possível visitar cachoeiras e fazer trilhas muito divertidas. Os núcleos mais longínquos chegam a exigir pedais de mais de 65 km partindo de Iporanga.

Além de bike, também é possível praticar espeleologia (visitas técnicas às cavernas), bóia cross, cascading (descida de cachoeiras com cordas), educação ambiental, observação de pássaros, entre outros atrativos, devido à grande biodiversidade e relevo bastante acidentado. Hoje, apenas 12 cavernas estão abertas para visitação, algumas com percurso que ultrapassam 6 km por entre elas.

  • PECD (Caverna do Diabo)

Localizada do outro lado da cidade de Iporanga, e declarada patimônio da humanidade pela UNESCO, a Caverna do Diabo é a maior do estado e uma das maiores do país. Para alcança-la de bicicleta, é preciso pedalar por um roteiro considerado um pouco mais exigente para quem sai de Iporanga, mas vale cada quilômetro. No local, também há trilhas de curta e média duração e educação ambiental.

  • de 18 a 150 km
  • 3 a 10 dias
  • Dificuldade: iniciante, intermediario, avançado

Pontos Turísticos

Núcleo Caboclos

Foi o primeiro núcleo de visitação a ser criado e está localizado bem ao centro do PETAR, no Bairro Espírito Santo, divisa entre Apiaí e Iporanga. Possuí um relevo mais elevado em relação aos demais núcleos do PETAR, chegando a mais de 1000 metros de altitude em alguns pontos próximo à sua base.

Núcleo Casa de Pedra

Nesse núcleo está a Casa de Pedra – caverna com o maior pórtico do mundo (Guinness Book). São cerca de 215 metros de altura.

O que levar

Itens Obrigatórios

  • Capacete
  • Óculos protetor ou escuro
  • Câmera reserva

Opcional

  • Capacete
  • Luvas
  • Calça (não pode entrar nas cavernas de bermudas)
  • Camiseta (não pode entrar nas cavernas de regata)
  • Roupa para entrar na cachoeira
  • Protetor Solar
  • Repelente

Dicas Úteis

  • Taxa do Veículo (apenas no Núcleo de Santana): R$ 6,00 por veículo
  • Taxa da pernoite no Camping do Núcleo Caboclos: R$ 18,00 por pessoa. Há necessidade de agendamento prévio na administração do PETAR (15 3552 1875);
  • O pagamento dos ingressos, camping ou taxas do veículo é apenas em moeda local (Real) e é aceito apenas em dinheiro. Não são aceitos cartões, cheques ou qualquer outra forma de pagamento.
  • Taxa de ingresso no Parque: R$12
  • Taxa de monitoria: R$11 por pessoa para um monitor que pode levar até 12 pessoas
  • Obrigatório estar com Monitor Ambiental Local em todas as cavernas e na grande maioria dos atrativos;
  • Obrigatório o uso de calça, camiseta com mangas normais e tênis (não podem blusinhas, camisetas regatas ou sandálias)
  • Obrigatório o uso de equipamentos de segurança como lanterna e capacete.
  • Na Caverna do Diabo já é iluminado, então não é necessário lanterna
  • As cavernas e demais atrativos possuem limite de pessoas por dia / capacidade de carga.
  • Maiores de 60 anos e menores de 12 anos são isentos, e estudantes pagam meia-entrada.